Política Segurança

Insegurança atinge autoridades mojuienses

O medo e a insegurança no município de Mojuí dos Campos no Oeste do Pará vem aumentando e agora chegou as autoridades locais.

Na manhã da última sexta-feira, 13 o vice prefeito Juvenal Arruda foi alvo de assaltantes, que em plena luz do dia invadiram sua residência que fica no bairro Alto Alegre, na Rua Lobo D’Almada.

Pelas informações colhidas, os criminosos aproveitaram o momento em que a esposa do vice-prefeito foi colocar “o lixo pra fora” – entre 6:30 e 7n horas da manhã – para se apoderar da residência. Três homens entraram na casa e fizeram a família refém.  Estavam na casa, o vice prefeito, a esposa e dois filhos.

Os criminosos que estavam armados, amarraram a família, pediam dinheiro e espancaram o político e sua esposa.

A ação demorou uns 10 minutos e os bandidos abandonaram a residência com medo de serem vistos por funcionários da Prefeitura da Prefeitura que estavam para chegar para buscar alguns veículos que ficam no quintal do vice- prefeito.

De acordo com o advogado Wallace Pessoa filho do vice prefeito, os assaltantes levaram joias, chave do veículo e de lojas, celulares. Após a ação, os reféns conseguiram se desamarrar e foram para a rua pedir socorro.

O estranho que ninguém observou a movimentação por isso não se tem informações sobre o tipo de veículo que usavam.

Nos últimos meses tem sido crescente o número de assaltos e arrombamentos na cidade e comunidades próximas. Assaltos a Agencia dos Correios, uma loja de eletrodomésticos foi arrombada e vários televisores foram levados e dias depois sofreu nova tentativa de arrombamento. Um comerciante foi assaltado em seu comercio no bairro Vila Nova e perdeu para os assaltantes, mais de 3 mil reais e agora o vice – prefeito que ainda mantém a postura de estar em uma vila pacata, passou, no amanhecer com sua família, momentos de terror.

Ano passado, em pleno Centro da cidade, também em plena luz do dia, assaltantes ousados fizeram refém o candidato a prefeito Raimundo Dadá e sua família, além do vereador do na época vereador Bazinho PT.

O que se houve hoje é que Mojuí dos Campos deixou de ser aquele lugar pacato, onde o morador dormia de portas e janelas abertas e que deixava sua casa aberta e voltava e encontrava do mesmo jeito, apenas um vizinho passou e fechou.

Pelas informações a falta de segurança impera em todo o estado do Pará. Assaltos a banco, como houve em Medicilândia sexta-feira 13, por volta de meio dia, assaltantes desfilaram na cidade tocando terror fortemente armados, enquanto que a Polícia se restringe a enfrenta-los por falta desses armamentos.

Em Mojuí dos Campos não é diferente. Com uma população de quase 40 mil habitantes, só na cidade quase 15 mil, 120 comunidades e a polícia Militar faz seu   trabalho com apenas uma viatura.

Na residência do vice–prefeito, não há sistema de câmeras mostrando a vulnerabilidade e o modo de pensar de empresários e políticos do município em não se protegerem. O cidadão de bem tem deve se apropriar das tecnologia e construir muros altos, ou seja, ficar aprisionado para se proteger e defender seu patrimônio e sua família.

Aqui cabe um questionamento: implantação do 35º Batalhão na Curuá Una em Santarém para beneficiar Mojuí dos Campos e Belterra. Como? Se os dois municípios ficam no entorno da BR 163. Por que instalar as bases físicas desse batalhão na comunidade São José, BR 163? Por que o 4º BPM, não fica responsável de atender apenas Santarém? Santarém é tão grande. É só imaginar o Lago Grande, o Tapajós, o Arapiuns, a Várzea e a Curuá Una.

Mojuí dos Campos clama por segurança

Eduardo Enrique

Repórter, Comunicador Popular e Jornalista Cidadão

http://www.mojuinaintegra.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.