MOJUÍ DOS CAMPOS ORGANIZAÇÃO SOCIAL POLÍTICA

STTR planeja atividades para 2019. Defesa da agricultura familiar e eletrificação rural estão na pauta

Sede do STTR/MC. Foto: Eduardo Enrique

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Mojuí dos Campos – STTR/MC, por meio de sua Diretoria Executiva, retornou do recesso na segunda-feira (07) passada e durante três dias esteve em uma comunidade do município organizando o planejamento da entidade para o ano de 2019.

De acordo com o presidente Valdir Oliveira, em entrevista a produção do Portal Mojuí na Íntegra, o ano de 2019 será um ano difícil para a classe e um ano de embate contra a retirada das conquistas sociais, então é necessário fazer um planejamento estratégico. “A gente precisa fazer esse planejamento estratégico, por que estamos iniciando 2019 e deve ser um ano não muito bom para os movimentos sociais, mas o movimento social organizado é imbatível, mas precisa tá organizado, precisa ter pauta definida, precisa, principalmente hoje, fazer a informação chegar na base e é isso que a gente vai está trabalhando nesse planejamento e contamos com os parceiros para que tenhamos uma ano bom pra todos”, destacou Valdir.

Durante a entrevista, o sindicalista informou sobre a situação do Projeto de Assentamento Coletivo – PAC Bom Sossego, área no município que estava sob júdice devido irregularidades na sua criação. Ano passado a área voltou a modalidade de PAC, modalidade que não é aceita por maioria dos moradores da área. De acordo com Valdir, o que tem atrapalhado o desenrolar da questão são as constantes mudanças na direção da Superintendência Regional do INCRA -SR 30. “Está tudo indefinido, com esse vai e vem na SR 30, não temos informações recentes, mas ano passado (2018) o superintendente havia nos falado que equipes do INCRA fariam visitas as familias da área para fazer um levantamento e saber a real situação e também se querem ou não o PAC. Mas, isso foi ano passado e houve mudanças do superintendente e esse ano não ainda sabemos nada”, comentou o presidente.

Outro assunto questionado foi sobre energia elétrica para as comunidades no entorno do Lago da Barragem de Curuá Una. Valdir Oliveira informou que há um apelo por parte do Sindicato junto a FETAGRI, que faz parte do Comitê Gestor, para inserir as comunidades na próxima etapa do projeto. No fim do ano passado o colegiado realizou reunião e até agora o Sindicato não foi informado sobre o resultado. Das diversas comunidades ao longo dos rios Curuá Una e Moju, São Francisco do Poraqué está sendo beneficiado pelo Programa Luz Para Todos.

As etapas de eletrificação rural são aprovadas pelo Comitê Gestor

Por Eduardo Enrique/ Portal Mojuí na Íntegra

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
http://www.mojuinaintegra.com.br