POLÍTICA

Fé e Superação: Desfile homenageia Estudante vítima de atropelamento

O desfile cívico da Escola Frei Rogério da Comunidade Garrafão, no Município de Mojuí dos Campos, Oeste do Pará realizado no último sábado (02) passou de um simples momento de saudação a pátria e apresentou uma homenagem ao estudante da Escola Diogo Sousa, vítima de atropelamento na Rodovia Estadual a pouco mais de três meses.

De acordo com a diretora da Escola, Auristela Teixeira, a homenagem foi uma maneira de chamar a atenção das autoridades para que deem uma resposta para esse caso que até agora não houve.

“2017 foi ano da Frei Rogério, em decorrência dos desafios enfrentados, pois nossa escola foi abalada com o atropelamento do Diogo nosso aluno, sendo que sua mãe é professora de nossa escola, sua vó coordenadora de Ensino da Semed e seus irmãos nossos estudantes. Então não tinha como fazermos um desfile cívico sem nos atentarmos para este caso que continua sem respostas”, relatou Auristela.

Para Auristela a população exige uma resposta e por isso a necessidade de dedicar o desfile para o Diogo.

 

“Queremos uma resposta, pois aconteceu com o Diogo, mas poderia ter sido meu filho”, desabafou a diretora.

Diogo Sousa foi vítima de atropelamento na PA 431, no início da noite de 04 de junho deste ano durante uma Caminhada de Jovens Católicos que saíram da comunidade Garrafão. O atropelamento aconteceu quando um veículo até então não identificado avançou contra os romeiros e atingiu além de Diogo outros caminhantes.

Logo após, o acidente a Polícia Militar iniciou as buscas mas não encontrou o responsável devido a escuridão e a falta de informações concretas sobre o veículo envolvido.

A família fez registros de Boletim de Ocorrência, mas não tem informações sobre as investigações.

Diogo com ferimentos graves foi levado para o Hospital Municipal de Santarém, de onde foi transferido para o Hospital Regional do Baixo Amazonas de onde já saiu e se encontra em casa se recuperando.

Professora Rosimar Sousa Coordenadora de Ensino da SEMED de Mojuí e avó de Diogo concedeu entrevista a reportagem e mostrou sua indignação com a falta de informações de como andam as investigações.

Professora Rosimar, seu neto Diogo e sua filha. Foto: Eduardo Enrique

“Continua sendo uma interrogação e uma interrogação assim muito pertinente, por que nós da família não nos conformamos e queremos que a polícia encontre o responsável, mas como nós estamos usando Superar e Acreditar e eu acredito que quando a gente quer a gente consegue. Nós da família acreditamos que está faltando um querer maior das autoridades competentes do nosso município para provocar a Polícia para que ela encontre”, cobrou Rosimar.

Apesar de compreender que encontrar o responsável não fazer diferença na vida de Diogo, Rosimar garante que fará diferença para a sociedade por que fica ruim ver acontecer coisas ruins no município sem que cheguem a uma solução.

Professora Rosimar pediu as autoridades que cobrem da Polícia uma resposta, por que é o papel da Polícia investigar e dar uma resposta.

A professora garantiu que caso não tenha uma resposta, a família vai buscar outros meios para obter a resposta. “Por enquanto estamos aguardando a recuperação do Diogo, mas como já vai passando dos três meses, outros meios cabíveis vão ser buscados, precisamos de uma resposta” relatou Rosimar.

Diogo completou 14 anos no último dia 01 deste mês e está se recuperando, usando cadeira de rodas. Além de Diogo outra menor da mesma comunidade também vítima do atropelamento segue se recuperando.

No desfile deste ano teve intensa participação dos moradores de Garrafão e das comunidade de escolas anexas. Moto condutores e cavaleiros participaram do desfile e pela primeira houve a apresentação das balizas.

Hoje o assunto sobre segurança foi levado a Câmara de Vereadores do município pelo vereador Teté PSDB que lamentou que já não sabe a que recorrer para buscar melhoria para dar mais segurança aos munícipes.

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
https://www.mojuinaintegra.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.