EVENTOS MOJUÍ DOS CAMPOS

Mojuí dos Campos: 17 de janeiro na história do município, com concurso e primeira cobertura por rádio local

Primeiro concurso público com cobertura de uma rádio local foi a grande novidade daquele 17 de janeiro de 2016, um domingo, na cidade de Mojuí dos Campos no Oeste do Pará.

Equipe da Mojuí Fm durante transmissão de jogo. Da esquerda para a direita: Mundor, Eduardo Enrique, Arnaldo Santos e Tião Bala. Arquivo: Arnaldo Santos.

A expectativa dos moradores era grande, com a grande quantidade de carros, motos e ônibus que chegava a pacata cidade.

A atenção neste dia era voltada para o maior reduto nordestino da região. A imprensa também veio para a cidade acompanhar a movimentação e noticiar.

E falando em imprensa, eis que surge no município, de forma tímida a imprensa local. O concurso é acompanhado e noticiado na cidade por uma rádio local. A Rádio Comunitária Mojuí FM 97,8. Novidade? Não.

Desde 2007, um grupo de pessoas organizadas na Associação Comunitária para o Desenvolvimento Sustentável de Mojuí dos Campos – ACOMDS, vem batalhando pela outorga da Rádio Comunitária.

Mesmo que de forma precária e desafiadora, nesta data, 17 de janeiro, o projeto foi apresentado e levado ao ar com grande aceitação da população que comentava “Mojuí tem uma rádio”.

A ousadia de levar à Rádio ao ar começou com a chegada de Eduardo Enrique, um ativista pela democratização da comunicação, em maio de 2012 e com seu envolvimento no projeto a partir de 2015 a ideia foi ganhando força. Depois de tantas reuniões e expectativas frustradas de outorga, já que Mojuí dos Campos estava na lista das contempladas em 2015, ventilou-se a ideia de ganhar a legitimidade da comunidade. De acordo com Eduardo, em contato com outros movimentos de rádios comunitárias, o certo seria lançar uma frequência no ar, pra ver a aceitação do povo.

Final de 2015, Prof. Solivan, também apaixonado por rádio, reapareceu na cidade dizendo que tinha um transmissor em desuso. Foi então que Raimundo Cosme, o Mundor, trouxe para sua casa e comunicou Arnaldo Santos e a diretoria da Associação.

Com o transmissor e os equipamentos instalados nos altos de um prédio, na esquina da Rua Almirante Barroso com a Rua São Pedro, o prédio de propriedade do Mundor, foram iniciados os testes. De forma precária, Eduardo Enrique e Arnaldo Santos começaram a fazer os testes para o dia da grande cobertura. Professor Solivam sempre que podia, aparecia, auxiliava e incentivava.

Com a experiência em comunicação popular e reportagens na Rádio Rural, Eduardo Enrique, orientava Arnaldo Santos para se tornar o repórter de rua. E assim foi. Sempre com o apoio do Mundor.

O DIA DA PRIMEIRA COBERTURA DA MOJUÍ FM

Chegando o grande dia,  cedo lá estavam Eduardo Enrique e Arnaldo Santos pra colocar a rádio no Ar. E chegando a hora, Eduardo disse a Arnaldo: Companheiro vá lá e pode ligar que ti coloco no ar e entrevista. Arnaldo ficou meio indeciso, mas foi. Dias depois disse que não estava preparado naquele momento.

Da rua, Arnaldo entrevistou prefeito, vice, secretário municipal de trânsito, concurseiros e moradores da cidade. No estúdio, Eduardo recebeu visitas do vereador Everaldo Camilo, do Secretário de Trânsito, Antônio Aguiar e de Assis Nogueira.

Nesse dia que nos deu orientações também foi o colega Alessandro Chagas, até então da Rádio Comunitária Serrabel de Belterra. Alessandro veio prestar concurso.

Então 17 de janeiro vai entrar para a história como o dia que uma rádio local fez primeira cobertura de um evento na cidade.

O projeto da Mojuí Fm, que encerrou suas atividades em setembro de 2017 com a frequência 87,5, continua. O município foi agraciado com sua inclusão no Plano Nacional de Outorga e os documentos da habilitação foram enviados em janeiro do ano passado e agoea aguarda resposta do Ministério das Comunicações.

Por Eduardo Enrique/Portal Mojuí na Íntegra

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
https://www.mojuinaintegra.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.