POLÍTICA SAÚDE

Mojuí dos Campos: Município é o mais vulnerável do Brasil à Covid-19, aponta estudo

Índice de Vulnerabilidade dos Municípios – IVM, é um estudo exclusivo voltado para mapear a pandemia. O estudo é de responsabilidade do Instituto Votorantim e foi publicado na revista Exame.

Área urbana de Mojuí dos Campos. Reprodução do Google maps.

Mojuí dos Campos no Oeste do Pará está no topo de uma lista de municípios do Brasil com maior vulnerabilidade à Covid-19. A lista é resultado de um estudo exclusivo do Instituto Votorantim, chamado de Índice de Vulnerabilidade dos Municípios – IVM e é voltado para mapear a pandemia do novo coronavírus no país. O estudo, foi liberado com exclusividade para EXAME e publicado no último sábado (16).

Os municípios mais vulneráveis à doença concentram-se nas regiões Norte e Nordeste. Mojuí dos Campos, no Pará, tem a pior situação, seguido de Wanderley e Ibirataia, ambas na Bahia.

O estudo leva em consideração 18 indicadores distribuídos em cinco pilares temáticos de diferentes pesos: população vulnerável (peso: 32,35%) , economia local (peso: 11,76%) , estrutura do sistema de saúde (peso: 23,53%), organização do sistema de saúde (peso: 20,59%) e capacidade fiscal da administração municipal (peso: 11,76%).

No levantamento foram usados somente dados públicos de diferentes bases, como a do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Sistema Único de Saúde (SUS),  Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) e Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANSS).

Mas o que faz de uma cidade mais ou menos vulnerável? Número de leitos disponíveis na UTI e de respiradores são indicadores importantes, mas não são os únicos. Além desses, o IVM considera fatores como a proporção da população idosa, o PIB per capita e a situação fiscal da cidade.

O Índice varia de 0 a 100: quanto mais alto o valor, maior é a vulnerabilidade. É possível ver em que situação está seu município viajando pelo mapa do Brasil aqui.

Percebemos que o fato de um município ter mais idosos, por exemplo, impacta mais sobre sua capacidade de enfrentar a doença do que sua situação fiscal, já que o governo tem liberado verbas emergenciais durante a pandemia”, diz Rafael Gioielli, gerente-geral do Instituto Votorantim.

Enquanto em Colina em São Paulo – segundo menos vulnerável no país – há 50 leitos de UTI e 81 respiradores por 100 mil habitantes, Mojuí dos Campos tem 10 para os dois fatores. Já Ibirataia soma 8 leitos de UTI por 100 mil habitantes e 13 respiradores para a mesma proporção, e Wanderley, nenhum leito e três respiradores.

São Bernardo do Campo (SP) e Nova Lima (MG), a segunda e a terceira cidades brasileiras menos vulneráveis, possuem, respectivamente, 27 e 23 leitos de UTI para cada 100 mil habitantes, e 56 e 41 respiradores na mesma proporção, respectivamente.

“O Brasil é um país gigante e tem muitas carências, além de não ter um serviço de saúde pleno. Por isso, esses critérios técnicos nos ajudam a saber onde é mais urgente e relevante investir: no interior de São Paulo ou no Pará”, diz Gioielli.

Gioielli conta que, a princípio o índice foi elaborado para basear decisões de investimento do instituto durante a pandemia, mas “percebemos que estava muito robusto e poderia ser uma ferramenta muito útil para formadores de políticas públicas”, diz.

Estas políticas tem variado em intensidade dependendo do cenário de cada local. No Pará, por exemplo, o governador Hélder Barbalho anunciou nesta sexta-feira (15) a prorrogação do lockdown, fechamento total das atividades, em vigor em dez cidades, incluindo a capital Belém, até 24 de maio.

O estado já registrou 10.867 casos de coronavírus e 1.063 mortes pela doença. No Brasil, já são 218 mil casos e 14.817 óbitos segundo o último balanço.

Mojuí dos Campos tem pouco mais de 07 anos de instalação municipal, com uma população de pouco mais de 16 mil habitantes, segundo o IBGE e gerencia apenas a atenção básica. Município não tem hospital.

Veja as cidades 10 cidades mais vulneráveis do Brasil

1° – Mojuí dos Campos – PA
2° – Wanderley – BA
3° – Ibirataia – BA
4° – Sítio do Quinto – BA
5° – Jussiape – BA
6° – Delmiro Gouveia – AL
7° – Ubaitaba – BA
8° – São Francisco – MG
9° – São Raimundo Nonato – PI
8° – Faro – PA

E os 10 municípios menos vulneráveis

1° – Colina (SP)
2° – São Bernardo do Campo (SP)
3° – Nova Lima (MG)
4° – Flores da Cunha (RS)
5° – Colômbia (SP)
6° – Cuiabá (MT)
7° – Extrema (MG)
8° – Porto Reral (RJ)
9° – Olímpia (SP)
8° – Gavião Peixoto (SP)

Com informações da  revista Exame.com – Eduardo Enrique/Portal Mojuí na Íntegra

Abaixo o link da reportagem
https://exame.com/brasil/as-cidades-brasileiras-menos-e-mais-vulneraveis-para-a-covid-19/?utm_source=whatsapp/

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
https://www.mojuinaintegra.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.