POLÍTICA

Moradores de Moju do Belarmino reclamam da precariedade do posto de Saúde

Posto de Saúde da Comunidade Moju do Belarmino, na Santarém Jabuti que atende 09 comunidades. Moradores afirmam que não oferece condições de atendimento
Ananias Ferreira relata sua preocupação com a água servida no Posto de Saúde

Nos últimos meses nossa reportagem vem recebendo reclamações sobre a precariedade no atendimento de saúde no Posto de Saúde da Comunidade Moju do Belarmino na PA 433, a Santarém Jabuti, em Mojuí dos Campos no Oeste do Pará.
Nossa reportagem esteve na comunidade no dia 17 deste mês para ouvir os moradores sobre as reclamações.
Entre as reclamações destacam-se a falta de um espaço adequado para abrigar funcionários e pacientes e a falta de ambulancia ou carro de apoio para atender a população.
De acordo com moradores uma área de terra foi doada para a construção de um posto de saúde por uma família da comunidade, mas até o momento nenhuma iniciativa foi tomada pela Prefeitura para utilizar a área.
José Martins é mebro da família que doou a área de terra e relatou que a família reuniu e resolveu tomar a iniciativa: “É, a gente reuniu e resolveu doar um terreno, medindo 20×40, para a Prefeitura de Mojuí dos Campos, para a construção do posto de saúde, até agora não fomos procurado, mas o terreno está aí”, garantiu José Martins.
O Posto de Saúde atende 09 comunidades, com uma enfermeira e duas técnicas de enfermagem e um médico que faz atendimento uma vez por mês, conforme informaram os comunitários.
A reclamação dos moradores a reportagem, apontam que o prédio que abriga o Posto de Saúde não oferece condições básicas e estruturais para atendimento dos pacientes.
De acordo com Ananias Ferreira, o posto funciona em péssimas condições sem segurança aos pacientes. “O posto funciona em péssimas condições, ele é feito de bloco, sem ferro, não tem cinta, sem segurança nenhuma, não tem estrutura para nada, é precária nossa unidade de saúde”, relatou o morador. Nossa reportagem constatou que o prédio é composto de uma sala de recepção, uma sala de atendimento, um banheiro e uma cozinha.
Outra reclamação feita pelo morador mostra a precariedade estrutural do prédio. De acordo com Ananias e constatado pela reportagem no Posto só existe uma pia, instalada no banheiro de onde é retirada água para a manipulação de alimentos. Ananias mostrou sua preocupação com o perigo de infecção de pacientes que buscam atendimento de saúde no Posto. “O lanche é feito com a água da pia do banheiro, pra você ter uma ideia, se tem alguém no banheiro, no vaso e alguém bate na porta precisando de água pra fazer alimentação, voce dar um tempo, dar descarga e lava as mãos e a pessoa entra e pega a água correndo o risco de pegar água contaminada por bactérias de fezes, corremos o risco de sair do Posto de Saúde com problemas de saúde”, contou Ananias.
Os moradores de Moju do Belarmino também cobram a presença de um carro de apoio ou ambulancia que fique de prontidão na comunidade para casos de emergências. Eles chegaram a relatar que a comunidade já foi agraciada com um veículo, mas nunca o tal veículo chegou a comunidade.

Maria de Fátima desabafa ao falar da precariedade do Posto de Saúde

Quem também relatou a precariedade do atendimento de saúde na comunidade foi a dona de casa Maria de Fátima Freitas. Para a moradora o posto não tem capacidade de funcionar. “Esse posto aqui da comunidade, não tem capacidade para nada, por que a cozinha é grudada com o banheiro e da pia do banheiro tiram água para beber, pra fazer comida, e por isso eu digo não adianta um posto de saúde aqui”, desabafou Maria de Fátima.

Maria Eliete Oliveira, diz que o Posto não oferece condições para funcionar e atender os pacientes

Com o prédio sem condições, os moradores temem pelo fim do atendimento médico, como relatou a moradora Maria Eliete Oliveira. De acordo com ela uma médica que faz atendimento a já avisou que pode não retornar a comunidade enquanto não realizarem melhorias no prédio e como até agora nada foi feito, dificilmente ela retornará. De acordo com a moradora, a comunidade requer que seja construído um novo prédio para abrigar o Posto de Saúde, pois reforma não vai dar condições de atendimento.
A moradora assegurou que não está recebendo incentivos de outras pessoas para denunciar e sim está relatando a situação de precariedade que se encontra o serviço de saúde na comunidade.

Com relação aos fatos mencionados pelos moradores, o Conselho Municipal de Saúde CMS de Mojuí dos Campos já realizou vistorias através da comissão permanente das unidades prestadoras de serviço do SUS e ao constatar a precariedade estrutural do prédio, emitiu parecer recomendando a locação de um espaço físico provisoriamente para o funcionamento do Posto de Saúde. Na vistoria a comissão constatou a presença de móveis sem utilização na unidade e recomendou a relocação para outras unidades. A visita da comissão foi realizada no dia 21 de março deste ano e o parecer emitido no dia 02 de abril e protocolado na Secretaria Municipal de Saúde.
Até o momento o Conselho não recebeu nenhuma resposta por parte da Secretaria.
Durante a visita da reportagem a comunidade, fomos informados que a Associação de Moradores da Comunidade já acionou o Ministério Público Estadual – MPE sobre os casos e aguarda o desenrolar da ação.
Não conseguimos contato com a Secretária de Saúde para se posicionar com relação as reclamações, mas deixamos o espaço aberto para suas manifestações.

Reportagem: Elivaldo Silva e Arnaldo Santos.

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
https://www.mojuinaintegra.com.br