MUNICÍPIOS REGIONAL

No Pará, Projeto Pipas une educação e diversão para crianças e adolescentes

Diversas regiões do Estado serão beneficiadas com ações de educação e informação sobre os cuidados com a rede elétrica

O ato de empinar pipa é uma diversão passada de geração em geração. A brincadeira representa anos de tradição, mas ao mesmo tempo exige muitos cuidados, sobretudo com a fiação elétrica. Pensando nisso, a Equatorial Energia lançou o Projeto Pipas, que será realizado em diversos municípios do Pará e aliará informação à diversão, em formato impresso e digital, para crianças e adolescentes de cidades do Pará.

Um dos itens que contemplam o projeto é a cartilha educativa, que será entregue nas cidades que receberão o Projeto. De forma lúdica e descontraída, uma galerinha antenada sobre o mundo das pipas, papagaios, curicas e rabiolas, a Turma do Geral, explica a historicidade do brinquedo e traz um questionário com perguntas para quem entende deste universo.

APLICATIVO – Para contemplar todos os ambientes aos quais permeiam a realidade de muitos jovens, o Projeto disponibiliza, também, o aplicativo Mestre das Pipas, que revelará, por meio de games de perguntas, os mais conhecedores sobre a brincadeira e sobre os cuidados a serem tomados. Gratuitamente, as pessoas já podem ter acesso ao jogo que está disponível para o sistema operacional android.

Após baixar, é só dar play e entrar na interatividade. Para jogar na plataforma, o usuário poderá entrar de forma anônima ou criar um login próprio, com e-mail e senha, ou acessar através da sua conta Google ou Facebook. Em seguida, é necessário apertar no botão “jogar” e escolher o nível da partida. Cada nível é composto por 10 perguntas de múltipla escolha. Para cada resposta certa, o jogador recebe cinco pontos e para cada errada perde dois. De acordo com a pontuação, poderá ganhar moedas que melhoram a colocação no ranking geral.

Os participantes também poderão duelar simultaneamente, de forma online, na opção “Batalha Quiz”. Para jogar desta forma, não é permitida a entrada anônima, é preciso que os dois estejam conectados em suas contas. Ao final da partida é possível ver o ranking de pontuação e saber quem foi o melhor.

Todas as atividades do Projeto objetivam agregar com informações de segurança acerca da atividade para que acidentes ou desligamentos não mais ocorram. ” Queremos que as pessoas entendam o melhor lugar para que a brincadeira ocorra com segurança e respeito por todos. Não queremos parar a brincadeira, mas informar para que seja realizada, sempre, em local apropriado”, afirma Alex Fernandes, executivo de Segurança da Equatorial Pará.

Para que nenhum evento do Pipas passe despercebido a ninguém, em todas as cidades que o Projeto estará, uma ampla comunicação será veiculada em diversas rádios. Uma grande mobilização positiva é esperada. “Com o projeto, esperamos conscientizar os jovens e a comunidade em geral sobre os riscos e perigos existentes na rede elétrica. Espera-se, ainda, promover a redução do número de ocorrências de interrupção no fornecimento de energia ocasionadas por pipas que ficam engatadas na rede”, diz Alex.

A primeira parada das ações do Projeto foi no último final de semana, em Abaetetuba, cidade do nordeste paraense. Na ocasião, foram distribuídas mais de 700 cartilhas para crianças, jovens e adultos nos bairros Divino, Centro e Algodoal.

Perigo e prejuízos

Empinar pipas próximo à rede elétrica pode causar graves acidentes. Além do risco de choque, a brincadeira em local inapropriado pode oferecer consequências graves.

Estima-se que só nos primeiros meses deste ano, o Pará registrou mais de três mil casos de falta de energia motivados por pipas em contato com a rede elétrica. Esses registros representam grandes prejuízos para a sociedade, pois atingem várias localidades, milhares de residências, escolas e até hospitais.

“Ressaltamos que o nosso objetivo é informar e, com isso, conscientizar a população que empina pipa sobre os locais apropriados para isso”, conclui Alex.

Cronograma

O Projeto Pipas ocorrerá nos municípios de Ananindeua e Benevides, nesta quinta e sexta-feira, dias 23 e 24 de julho. Em Belém e Marituba, o Projeto Pipas será realizado nos dias 25 e 26 do mesmo mês. Seguindo, Castanhal e Santa Isabel também receberão as atividades, nos dias 28 e 29. Ainda em julho, nos dias 30 e 31, será a vez de Tucuruí e Bragança. Já em agosto, Mocajuba e Augusto Corrêa receberão o Projeto nos dias 1 e 2, além de Marabá e Santarém nos dias 7 e 8. Toda a programação é gratuita.

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
https://www.mojuinaintegra.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.