POLÍTICA

Parabéns Rádio Rural de Santarém: minha escola de comunicação.

Foto: Vanessa Pereira. Em destaque a nova fachada frontal da Rádio Rural de Santarém

Hoje a Rádio Rural de Santarém AM 710 está completando 53 anos e sabe que estou feliz, por ter sido um ouvinte dessa cristã emissora, quando morava com minha família católica lá no Interior da Resex Tapajós Arapiuns, na Comunidade Tucumatuba no distrito santareno da Vila de Boim.

Não que eu deixei de ser ouvinte após os meus 31 anos de vida, é que hoje me sinto, mais do que nunca parte desta emissora, que colaborou e muito para minha qualificação e militância na comunicação sócia, em especial ao jornalismo cidadão, mídia ativismo e rádio comunitária que faço atualmente.

Como um ouvinte, tive a oportunidade de em Setembro de 2003 fazer parte da ousada iniciativa de correspondentes da Rádio (espécie de repórter comunitário) de Padre Edilberto Sena, então diretor. Sem nenhuma capacitação, acabei, em janeiro de 2005 abandonando e deixei minha vontade de comunicador de lado.

Concluído meu ensino médio com habilitação em Magistério, naquele ano, fui substituir meu irmão na escola Sansão da Silva, no Assentamento PA Moju I e II, Comunidade Igarapé do Anta, (na época Santarém, hoje Mojuí dos Campos) e lá com um guia pedagógico do Projeto Rádio Pela Educação desta querida Rádio Rural de Santarém, procurei estimular meus alunos a leitura e a produção textual que envolvesse a locução, ou seja, a paixão por comunicação radiofônica voltava a reacender.

Durante os 09 anos, que passei na atividade de educador, me aproximei desse importante projeto, trabalhando em sintonia com seu Guia Pedagógico e estimulando as crianças a assumirem seu papel de prestadores das informações, preocupadas com a história de cada lugar que não é registrada.

Em 2017 de retorno a Vila de Boim, juntamente com alguns jovens (Felipe Afonso, in memorium, Maickson Santos ,Joedson Xavier, Raely Xavier, Ládia Aracy, Ailton, Alex, Waldeir e Andreza Aciole) que vão ficar eternizados, iniciamos o projeto de rádio comunitária cujo nome Integração foi dado por mim.

O incentivo que levava aos meus alunos para a comunicação, sobretudo a locução, era justamente por que eu achava, que minha oportunidade já havia passado. Mas em 2014, iniciado meu curso de Pedagogia (Bolsista) e já morando em Mojuí dos Campos, “o município caçula da Amazônia” em meio a poucas pessoas presentes em uma sessão na Câmara de Vereadores do recém-criado município, veio a ideia: passar a levar a informação as comunidades do interior as decisões tomadas naquele poder.

Apesar de conhecer professora Socorro Carvalho do Projeto Rádio Pela Educação, não conhecia os diretores. Comentando a ideia com o recém-conhecido vereador Pedrão, ele não só estimulou como garantiu manter contato com a direção e repassar a ideia.

Logo estaria eu fazendo minhas primeiras matérias e minha voz já era ouvida, pelas ondas daquela rádio, que sempre gostei de ouvir. 02 de setembro de 2014 fiz uma participação para o Jornal da Manhã ou Jornal do Meio Dia, não lembro, sobre um tema polemico, e quem concedeu a entrevista polemizando ainda mais o assunto o vereador, que atuava na oposição ao prefeito do município.

A partir daí comecei um trabalho voluntário para a emissora que é muita ouvida em Mojuí dos Campos, sem comprometimento com a classe política que começava a ver um comunicador social popular (“uma pedra no sapato”) com ideia de publicar.

Isso não me trouxe muitos benefícios financeiros, mas de certa me destacou na comunicação santarena, e rapidamente, passei a ser o repórter da Rádio Rural.

Envolvi-me com a comunicação comunitária, e já participei de encontros em Macapá, Alter do Chão, no exterior (em Tarapoto – Peru) e no final do mês estarei em Tefé – Amazonas, buscando qualificação em comunicação social e jornalismo cidadão.

Apesar de ter concluído a graduação em Pedagogia, atualmente estou diretamente envolvido na comunicação social, desenvolvendo no Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Santarém a atividade de assessor de comunicação. Temos hoje o nosso site (www.mojuinaintegra.com.br) no AR, destacando as principais notícias de Mojuí dos Campos e tudo isso claro devo a Rádio Rural de Santarém, aos seus diretores e funcionários que acreditaram no meu potencial. Então, nesses 53 anos da Rádio Rural quero dedicar a minha história na comunicação social a e história desta emissora, que muito faz pela sociedade, levando informação, cidadania e evangelização.

Dizer que sou feliz por essa emissora que me deu oportunidades, quando parecia que na minha área não havia mais. Tornou-me referência em comunicação em Mojuí dos Campos e indiretamente me incentivou a fazer militância no movimento de rádio comunitária, considerando a informação a partir da realidade.

Então Parabéns Rádio Rural de Santarém, pelos teus 53 anos de evangelização e cidadania na Amazônia

Foto: Eduardo Enrique. José Chabunas, ” O CUCA”, ouvinte assíduo da Rádio Rural no interior de Mojuí dos Campos

A Rádio Rural é uma referencia em informação para os moradores das comunidades do interior de Mojuí dos Campos, principalmente daqueles que por ela puderam estudar na época do MEB,  a aula radiofônica, como é o caso do aposentado José Chabunas “O Cuca”, morador da Comunidade Vale Verde no Assentamento PA Moju I e II. Cuca é um ouvinte assíduo da programação da Rádio Rural e hoje pela manhã esteve lá na emissora, visitando e parabenizando os funcionários. “Eu sou daqueles que acorda e dorme com Rádio Rural”, destacou Chabunas.

Na conversa com os comunicadores seu José Chabunas lembrou que é ouvinte da Rádio desde

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
https://www.mojuinaintegra.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.