EDUCAÇÃO MOJUÍ DOS CAMPOS POLÍTICA

Professores concentram em frente à SEMGA esperando prefeito. Os profissionais buscam explicações para os cortes em seus salários

Um grupo de professores se concentra em frente à Secretaria de Gestão Administrativa desde a manhã desta sexta-feira . Categoria cobra explicações sobre o corte em seus salários. O sindicato da categoria emitiu nota de repúdio contra a atitude do prefeito. O prefeito não recebeu a categoria.

Da Redação

Um grupo de professores da rede pública municipal de Mojuí dos Campos se concentra desde a manhã desta sexta-feira (05) em frente à Secretaria Municipal de Gestão Administrativa em busca de audiência com o Prefeito Marco Antônio – MDB. O motivo da espera é para cobrar explicações sobre as medidas tomadas pela gestão que reduziu drasticamente seus vencimentos referente ao mês de janeiro. De acordo com a classe, o salário pago, foi o equivalente à 100 horas de trabalho e a houve ainda redução no pagamento das horas atividades. Professores informaram que houve casos em que colegas só receberam R$ 300,00 (trezentos reais).

Até o fechamento dessa matéria, os professores continuavam concentrados em frente ao prédio da SEMGA e não haviam conseguido falar com o Prefeito.

No início da tarde a coordenação local do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará – SINTEPP, emitiu nota de repúdio à atitude da gestão municipal destacando que houve quebra do acordo feito em reunião no dia 22 de janeiro, no qual ficou certo que o salário de janeiro sairia normal.

Vice-prefeita, Suely Araújo tentou conversar com os professores.

A nota do Sindicato ainda questiona a atitude da gestão, uma vez que o valor do Fundo de Manutenção da Educação Básica – FUNDEB repassado em janeiro, somou o valor de R$3.074.817,45 (Três milhões, setenta e quatro mil, oitocentos e dezessete reais e
quarenta e cinco centavos).

NOTA DO SINTEPP/ MOJUÍ DOS CAMPOS

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará/Subsede
de Mojuí dos Campos vem a Público REPUDIAR a atitude arbitrária do senhor
Marco Antonio Machado Lima, Prefeito de Mojuí dos Campos, pelo não pagamento
integral dos proventos dos professores referentes ao mês de janeiro do ano em curso. Em reunião com representantes da categoria e governo no dia 22 de janeiro, foi acordado que o pagamento de janeiro seria normal. Hoje, para surpresa de nós professores, o pagamento saiu com redução de carga horária de 100 horas e redução de hora atividades para todos. O Senhor prefeito de forma desrespeitosa descumpriu o acordo. Não é falta de recurso do FUNDEB para ser feito o pagamento de forma integral, pois o valor que veio dos recursos do FUNDEB é de R$3.074.817,45 (Três milhões, setenta e quatro mil, oitocentos e dezessete reais e quarenta e cinco centavos) para o pagamento dos servidores da educação de Mojuí
dos Campos. Não podemos aceitar o que aconteceu no dia de hoje de boca calada.
Por isso, estamos dando a conhecer essa situação à toda população de Mojuí dos Campos e à todos os municípios do Oeste do Pará pela atitude do atual gestor deste município para com os Profissionais da Educação. Não podemos aceitar tamanha barbaridade, tamanha desconsideração com a classe que busca desempenhar um trabalho de qualidade na educação do município. Pergunta-se então: Que tipo de
gestor é esse que não preza pelos servidores do município que ele governa? Que tipo de governo é esse que usa de seu poder para massacrar os profissionais da educação? Que tipo de governo é esse que não cumpre com sua palavra? Prefeito!
Repense nessa sua atitude que atingiu de forma brutal a classe dos profissionais da educação de Mojuí e devolva o que é nosso por direito.

NENHUM DIREITO A MENOS!

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

A COORDENAÇÃO

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
https://www.mojuinaintegra.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.