MUNICÍPIOS

Santarém vai ganhar Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem

Em breve, será instalada em Santarém, oeste do Pará, a filial da Câmara de Arbitragem, Mediação e Conciliação do Estado do Amapá (CAMCAP) que vai funcionar em um prédio localizado na Travessa Assis de Vasconcelos, no bairro Aparecida. A inauguração do espaço inédito está agendada para o próximo dia 30 de julho.

As câmaras arbitrais existentes no Brasil são amparadas pela Lei 9.307/96, que prevê a resolução de litígios através de uma justiça privada, em que quem julga são os árbitros, profissionaisespecializados em diversas áreas e alteração realizada pela Lei 13.129/2015, as quais servem como instrumento auxiliar do Judiciário Brasileiro.

De acordo com a juíza arbitral e diretora geral do órgão em Santarém, Márcia Sarraff, a finalidade é resolver conflitos de interesses de forma rápida, sigilosa e sem custos muitoelevados para as partes envolvidas. “Visa desburocratizar as ações da justiça comum e dar celeridade em todo processo”, declarou.

Segundo o presidente da Câmara de Arbitragem, Mediação e Conciliação do Estado do Amapá (CAMCAP), Sisaque Alício, a nova filial vai auxiliar a desafogar o Judiciário local. “Existe uma demanda de processo muito grande no Judiciário e que pode se arrastar durante anos. Com a Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem em Santarém a maioria dos casos pode ser resolvido em apenas uma audiência, sendo que o prazo para que esta aconteça após a entrada do protocolo da ação é de 5 dias úteis”, explicou.

Podem ser solucionados pela arbitragem questões relativas a direitos patrimoniais disponíveis, que são aqueles que podem ser avaliados pecuniariamente e que podem ser comercializadoslivremente por seus titulares. Cível, comercial, trabalhista, consumidor, imobiliário, condominial e relações comerciais internacionais são as áreas que utilizam a arbitragem.

A Câmara de Arbitragem, Mediação e Conciliação do Amapá – CAMCAP, atua respaldada na Lei Federal 9.307/96, constituindo-se como Câmara Privada Legal e Legítima para, de maneira ágil e discreta, encaminhar soluções para questões envolvendo Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas – Empresas, Associações, Condomínios, bem como os Advogados, representando e assistindo juridicamente os seus clientes, tais como: Cheques, Notas Promissórias, Compra e venda de imóveis permuta, Contrato de Locação, Inadimplência – Quebra de contrato, Arredamento de Terras, Indenizações decorrentes de Acidentes de Trânsito (Danos Materiais); Empréstimos, Cobrança, Revisional de aluguel- Conflitos e despesas condominiais, Prestação de Serviços Para Empresas Privadas, Contratos Com Cláusula Compromissória Arbitral, Partilha de Bens (todos os envolvidos forem maiores e capazes), Inventários, Contratos entre fornecedores, Consumidores e fabricantes, Seguros em geral – Cobranças, Sociedades, contrato social, Questões Trabalhistas, verbas controversas após a rescisão do contrato de trabalho (homologado), Ressarcimento por danos materiais Infração contratual, Contrato sobre bens e serviços e Compra e venda.

Além da instalação do órgão no município, a CAMCAP abriu inscrições para o Curso de Capacitação em Arbitragem, que será realizado nos dias 26, 27, 28 e 29 de julho no Instituto Esperança de Ensino Superior (IESPES) com aulas teóricas e práticas. Profissionais liberais e com Ensino Médio completo, podem se inscrever. Vale ressaltar que as vagas são limitadas e terá certificação.

Os interessados podem procurar pela juíza arbitral, Márcia Sarraff, até o dia 23 de julho no IESPES a partir das 14 horas ou ligar para (93) 992157703 ou (93) 992316829.

Documentos necessários: RG, CPF, comprovante de residência, comprovante de escolaridade e fator RH.

Sobre a CAMCAP

A Câmara de Arbitragem, Mediação e Conciliação do Amapá foi fundada através da seção plenária em 29 de janeiro de 2016, realizada no Auditório Central do Macapá Hotel. Tem por objetivoadministrar arbitragens, mediações e conciliações que nos forem submetidas, prestando assessoria no desenvolvimento dos procedimentos.

Possuem gestão autônoma e independente e está há 3 anos auxiliando na consolidação dos meios adequados de solução de conflitos, com o intuito de auxiliar o judiciário com base na Lei nº 9.307, de 23 de setembro de 1996, e alteração realizada pela Lei nº 13.129/2015, as quais dá a prerrogativa Legal e Legítima para, de maneira ágil e discreta, encaminharem soluções e de serem auxiliar do Judiciário Brasileiro.

A câmara está apta para exercer sua função seguindo os princípios de confidencialidade, competência, imparcialidade, neutralidade, independência e autonomia, respeitando à ordem pública e às leis vigentes na área Cível, Comercial, Trabalhista, Imobiliária, Condominial, Consumidor, Educação Profissional, Atividades de Consultoria Empresarial dentre outras.

ARBITRAGEM

A arbitragem é um método de resolução de conflitos onde as partes definem que uma pessoa ou entidade privada irá solucionar o seu problema, sem a participação do judiciário.

MEDIAÇÃO

A mediação é um processo voluntário que oferece àqueles que estão vivenciando um conflito familiar, ou qualquer outro conflito de relação continuada, a oportunidade e o espaço adequados para solucionar questões relativas à separação, sustento e guarda de crianças, visitação, pagamento de pensões, divisão de bens e outras matérias, especialmente as de interesse da família.

CONCILIAÇÃO

Conciliação é uma conversa/negociação que conta com a participação de uma pessoa imparcial para favorecer o diálogo e, se necessário, apresentar ideias para a solução do conflito.

Sobre a diretoria em Santarém

A Diretora Geral da filial da Câmara de Arbitragem, Mediação e Conciliação do Estado do Amapá em Santarém é Márcia Sarraff. É bacharel em Direito, juíza arbitral, correspondente jurídico, especialista em Docência no Ensino Superior. Tem coaching jurídico, pessoal e Mentoring construção de talentos. Trabalhou na 1ª Vara Cível de Santarém, com vasta experiência profissional. Atualmente cursa pós-graduação em Direito Penal.

A vice-diretora é Elisabete Silva de Carvalho, formada em Direito, inscrita na OAB sob n°8580E com experiência profissional. Possui assistência jurídica obrigatória. Qualificação: Juíza Arbitral, pós-graduada em Direito do trabalho e previdenciário. Cursos de Segurança Pública, Assistente Administrativo, Relações Humanas, Encontro Nacional de Direito e Papel do Educador Social em Projetos Sócio Educativo com Criança e Adolescente.

Por Vanessa Pereira

Mojuí na Íntegra
Jornalismo Cidadão, Mídia Ativismo e Comunicação Popular
https://www.mojuinaintegra.com.br

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.